Una de las sesiones de Igualdad enfocadas al público infantil en el interior del autobús interactivo en ruta por Martín de Yeltes (Salamanca).

O autocarro interativo pela Igualdade da Campanha “Na minha terra não há silêncio” percorreu até ao momento 15 localidades, totalizando mais de 30 workshops durante o mês de fevereiro. A iniciativa do AECT Duero-Douro enquadrada no Pacto de Estado contra a violência de género, alcançou mais de 300 pessoas e tem previsto realizar uma dupla volta por 45 municípios.

O projeto chama-se “Na minha terra não há silêncio” e tem como principais objetivos a prevenção, sensibilização, deteção e consciencialização sobre a violência de género.


O autocarro interativo pela igualdade percorreu até ao momento 15 localidades e realizou 30 workshops durante o mês de fevereiro.
A campanha estará em Salamanca no dia 8 de março para realizar várias dinâmicas com o público e participar nas manifestações do Dia Internacional da Mulher.


A rota dirige-se agora para Molacillos, Videmala, Pino del Oro, Almaraz de Duero, Morales de Toro, Villaseco del Pan, San Pedro de la Nave-Almendra e Samir de los Caños.

Trabanca, 25 de Fevereiro de 2020- O autocarro interativo de “Na minha terra não há silêncio”, campanha de Prevenção e Sensibilização contra a violência de género no mundo rural, já percorreu 18 localidades e realizou cerca de 30 workshops sobre a Igualdade com vários públicos (infantil, juvenil e adulto), tendo grande aceitação e demanda.

A iniciativa, do AECT Duero-Douro, teve início no passado ano de 2019 e pretende estender-se até finais de junho de 2020 percorrendo os 45 municípios vinculados ao projeto. Em 2019, o projeto começou por realizar vários workshops em escolas primárias e secundárias, bem como caminhadas pela igualdade. Atualmente, percorre o território em autocarro realizando dinâmicas com grupos que estejam interessados em conhecer e adquirir valores e atitudes sobre a igualdade, respeito e dignidade mostrando como detetar os diferentes fatores e formas de violência de género. A iniciativa permite que os participantes reflitam sobre os mitos em volta dos estereótipos de género e promove a igualdade entre os casais e uma convivência plena entre homens e mulheres.

As próximas visitas serão levadas a cabo em Molacillos, Videmala, Pino del Oro, Almaraz de Duero, Morales de Toro, Villaseco del Pan, San Pedro de la Nave-Almendra e Samir de los Caños. Desde 3 de fevereiro (segunda-feira), a “Igualdade sobre Rodas” já passou por Martín de Yeltes, Robleda, Herguijuela de Ciudad Rodrigo, Peñaparda, Agallas, Gallegos de Argañán, Mayalde, El Cubo del Vino, Castrillo de la Guareña, Almeida de Sayago, Fermoselle, Mieza, Villasbuenas, Pereña de la Ribera e também esteve presente em Bemposta, durante o II Encontro de Rituais Ancestrais e Mercado Artesanal. Uma vez completada a primeira volta, as aldeias terão a oportunidade de receber uma segunda visita.

Até agora, “Na minha terra não há silêncio” alcançou mais de 200 adultos, maioritariamente mulheres e mais de 100 crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 14 anos. Segundo a Técnica em Igualdade, Nerea Ballesteros Alejandro, “a aceitação dos workshops tem sido muito boa. Os comentários e reflexões que nos têm deixado no livro de visitas e Caixa de sugestões são muito encorajadores: voltem em breve…; precisamos de mais iniciativas destas…; os workshops são trabalhados numa perspetiva de proximidade…; são tratados temas do quotidiano que nos afetam a todos…; os workshops são muito interessantes e o tempo passa a voar…; é importante tratar a igualdade desde idades mais jovens…; estes workshops são fundamentais no mundo rural…; é necessária a formação sobre a conciliação laboral, maternidade, empreendedorismo, acesso às novas tecnologias como forma de igualdade de oportunidades…” entre muitos outros que serão tidos em conta para futuras formações e melhorias na iniciativa, indica a técnica.

As atividades realizadas procuram que os seus participantes adquiram valores e atitudes sobre igualdade, respeito e dignidade, bem como refletir sobre os mitos à volta dos estereótipos de género. Entre as atividades desenvolvem-se conceitos e exercícios sobre responsabilidade doméstica, igualdade de género e oportunidades, machismo, sexismo e tarefas em família. Uma vez assentados estes conceitos, são aplicados em atividades lúdico-educativas, como por exemplo a elaboração de um catálogo de brinquedos não-sexistas.


O Autocarro da Igualdade nas celebrações no dia Internacional da Mulher 8 de março


“Na minha terra não há silêncio” estará presente no próximo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, na Plaza de la Concordia de Salamanca, onde espera receber uma grande afluência de público. Os visitantes poderão receber informação sobre a campanha e participar de workshops e dinâmicas de grupo. A campanha levará a cabo o lançamento de balões pela Igualdade e juntar-se-á às restantes manifestações que vão percorrer a cidade.

Novas propostas e caminhadas pela Igualdade

Entre os próximos objetivos e ideias paro o futuro, “Na minha terra não há silêncio” realizará Caminhadas pela Igualdade. A primeira já está marcada para o dia 9 de maio e realizar-se-á em Morales de Toro (Zamora). Adicionalmente às caminhadas, a campanha planeia fazer uma segunda volta pelas localidades com workshops adaptados às sugestões dos seus participantes e visitantes.

“Na minha terra não há silêncio” é uma iniciativa apresentada e desenvolvida pelo Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Duero-Douro e enquadrada no Pacto de Estado contra a Violência de Género. Todas as atividades integram-se num plano global que pretende levar a cabo uma análise profunda sobre a violência de género: de onde vem e como influencia a sociedade e vice-versa.

Para mais informação:
Laura Pérez (Coordenação): Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Nerea Ballesteros (Técnico em Igualdade): Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
+34 923 14 15 04