• 2019

6 jovens representaram o AECT Duero-Douro no Projeto Trade Olive da Entidade Plan It-Be It que se realizou de 15 a 26 de novembro em Nicosia (Chipre) e cujo principal objetivo foi apresentar novas oportunidades laborais para os jovens residentes no meio rural. Na próxima semana, uma nova equipa levará o AECT Duero-Douro até à Macedonia para participar em novas atividades sobre empreendedorismo e empoderamento de jovens com menos oportunidades.

O AECT Duero-Douro foi representado por 6 jovens no Projeto Trade Olive de Erasmus +, em Kannavia Village (Chipre).

Plan It-Be It, de Chipre, foi a entidade anfitriã que acolheu os 42 jovens oriundos de Espanha, Portugal, Itália, Grécia, Bulgária e Roménia, que desfrutaram de 12 dias repletos de atividades.

Uma nova equipa representará o AECT Duero-Douro no Projeto 3E – It’s Time to Act que se realizará de 3 a 10 de dezembro em Ohrid (Macedonia), acolhendo jovens espanhois, portugueses, italianos, servios, eslovacos e croatas.

Trabanca, novembro de 2018.- O AECT Duero-Douro esteve representado por 6 jovens no Programa Trade Olive, da entidade cipriota Plan It-Be It, que se levou a cabo em Nicosia (Chipre) de 15 a 26 de novembro e cujo principal objetivo é mostrar novas oportunidades laborais aos jovens rurais, com alternativas associadas à agricultura, centrando-se este projeto nas tradições e oficios relacionados com a azeitona, para beneficio do território e da comunidade rural.

Discussões sobre o desemprego na Europa; Sessões de Desenvovimento e Criatividade; Habilidades Sociais e Pessoais, Ações de empreendedorismo; Sessões sobre plantação, colheita e usos da oliveira; assim como visitas a fábricas e empresas do setor, foram algumas das principais atividades levadas a cabo pelos 42 jovens que formaram parte deste projeto de Erasmus +, e do qual o AECT Duero-Douro é associado.

Os participantes chegaram à localidade de Kannavia (Distrito de Nicosia, Chipre) no dia 15, onde se estabeleceu o primeiro contacto, e se formaram grupos com pessoas de diferentes países, para fomentar as relações internacionais e facilitar a participação nas atividades. Esta localidade proporcionou-lhes o cenário ideal, e um ambiente de tranquilidade, distante da ruidosa cidade, para a sua autoavaliação e crescimento pessoal, num ambiente positivo rodeado de natureza, nas terras florestais das montanhas de Troodos.

Entre as atividades designadas para os 12 dias de experiência em Chipre, destacam-se as mostras de cultura e gastronomia de diferentes nacionalidades, onde se aprenderam tradições, entre outros dados de interesse e, inclusivamente, se cozinharam pratos típicos. Além disso, os grupos divididos em repórteres, fotógrafos, animadores, de apoio emocional e/ou físico, e de teatro, encarregaram-se de promover as atividades através da redação de artigos, publicação de imagens nas redes sociais, motivação e prestação de apoio psicológico, apoio aos trabalhos físicos e encenação de representações teatrais das tarefas realizadas diariamente.

No final de cada jornada, estes jovens puderam relaxar desfrutando de diferentes noites temáticas dedicadas a cada um dos países participantes (Chipre, Roménia, Bulgária, Grécia, Espanha, Portugal e Itália), nas quais se mostrou o mais conhecido de cada um, desfrutando dos seus pratos típicos e bailes ao ritmo da música tradicional.

Em particular, este projeto teve como objetivo dirigir-se aos jovens participantes, interessados ​​em explorar o caminho empresarial através da tradição, da agricultura e da cultura. Durante as sessões, foi dado enfâse ao envolvimento dos jovens com menos oportunidades, desempregados, residentes em zonas rurais, assim como aqueles que podem ter outro tipo de obstáculos, como refugiados, migrantes ou solicitantes de asilo.