• 2019

A instalação de Iluminação Pública Eficiente baseada na última tecnología LED deixa de ter um custo de 36.91€ por habitante/ano para passar a custar 6.43€ por habitante/ano nas populações aderentes à iniciativa. São mais de 150 populações das provincias de Zamora e Salamanca que pouparão mais de 80% no consumo elétrico graças ao projeto promovido pelo AECT Duero-Douro.

Trabanca, fevereiro de 2019.- Através do Projeto de Eficiência Energética na Iluminação Pública, o AECT Duero-Douro, entidade gestora da iniciativa, promoveu a renovação das instalações de mais de 150 populações do Território do Agrupamento, o que permitiu superar as 15.000 luminárias renovadas desde que se iniciou a iniciativa, em 2013.
O IDAE (Instituto para a Diversificação e Poupança de Energia, sob a alçada do Ministério para a Transição Ecológica) destaca esta entidade como exemplo de eficiência no novo modelo de condições para a contratação de serviços energéticos de iluminação exterior municipal, que pode consultar-se no seguinte link:
https://www.idae.es/noticias/el-idae-saca-consulta-publica-el-borrador-de-un-nuevo-modelo-de-pliegos-para-contratar 

Camarzana de Tera, em Zamora, Pereña de la Ribera e Vitigudino, em Salamanca, foram as últimas localidades a aderir ao projeto, um dos mais consolidados do Agrupamento: Serviços Energéticos nas Instalações de Iluminação Pública do Centro Consumidor de Energía AECT Duero-Douro. Nestes municipios, tal como nos restantes, as suas luminárias foram substituídas por novas, fabricadas com a última tecnologia LED e, além disso, em determinadas zonas dos municipios, com falta deste tipo de serviços, foram adicionados novos pontos de luz.

Os municipios que participam deste projeto são: Abezames, Agallas, Alcañices, Almaraz de Duero, Almeida de Sayago, Bermillo de Sayago, Boada, Camarzana de Tera, Carbajales de Alba, Carbellino de Sayago, Castrillo de la Guareña, Castroverde de Campos, El Cubo de la Tierra del Vino, El Manzano, Ferreruela de Tábara, Fonfría, Fresno de la Ribera, Fuentespreadas, Gallegos de Argañán, Herguijuela de Ciudad Rodrigo, Cespedosa de Agadones, Hermisende, Lubián, Malva, Manzanal de Arriba, Mayalde, Melgar de Tera, Mieza, Molacillos, Monleras, Montamarta, Morales de Rey, Morasverdes, Peñaparda, Pereña de la Ribera, Pías, Pino del Oro, Rabanales, Rábano de Aliste, Requejo de Sanabria, Riofrío de Aliste, Robleda, Robleda-Cervantes, Roelos de Sayago, Saldeana, Samir de los Caños, San Pedro de la Nave-Almendra, Santa Croya de Tera, Sanzoles, Vezdemarbán, Videmala de Alba, Villalcampo, Villardeciervos, Villasbuenas, Villaseco de los Gamitos, Villaseco del Pan, Vilvestre, Viñas e Vitigudino.

As principais vantagens da iniciativa baseiam-se na melhoria da qualidade do serviço público e na poupança. Esta última, pressupõe uma poupança garantida de mais de 86% no consumo elétrico. Em concreto, antes do desenvolvimento deste projeto, as localidades do Território AECT Duero-Douro destinavam à iluminação pública, 36.91€ por habitante e por ano. Depois da implementação desta iniciativa, as localidades aderentes destinam um total de 6.43€ por habitante e por ano, valores que se distinguem nas listas dos melhores ratios do país e, obviamente de Castilla y León.

Cabe ainda assinalar, que as localidades não tiveram de contribuir para a realização do investimento do projecto, uma vez que os custos associados se diluem na poupança obtida. Sublinha-se também a importante redução no consumo de Kilowatts, que gera uma poupança em emissões de CO2 muito significativa, o que redunda na sustentabilidade energética do país.

A esta importante poupança, há que acrescentar a poupança mensal que estão a conseguir os municipios e que afeta diretamente os cofres públicos. As localidades que se encontram dentro do projeto desde o seu inicio, conseguiram que as subidas nas suas faturas de consumo elétrico estão baseadas na aplicação da subida do IPC em vez da subida da eletricidade. De acordo com José Luis Pascual, Diretor Geral do AECT Duero-Douro: Estes resultados contribuiram com uma poupança superior a 12% nos últimos 4 anos e, cabe evidenciar, que é uma poupança que vai direta para os cofres públicos municipais, somando-lhes ainda, a poupança no consumo.

No quadro seguinte, podem ser consultados os gastos energéticos na totalidade dos municipios participantes do projeto. Os valores refletem as poupanças procedentes da diferença da fatura na relação com a subida do IPC (como se processa na Eficiência Energética), em vez de marcar a subida do preço da luz (como fazem nos restantes).

AÑO 2015 2016 2017 2018 AHORRO CONSEGUIDO

Importe
Abonado
2015 - 2018

TOTALES 94.396,43 € -78.149,21 € 156.679,16 € 310.449,20 € 483.375,58 €


3.801.121,56 €

A estes valores, há que adicionar a manutenção gratuita das instalações (substituição em caso de roubo, ruptura, deterioração, vandalismo, fenómenos atmosféricos, etc.) durante todo o periodo de execução, a cargo da empresa ELECNOR, responsável por todas as instalações. 

A poupança, estimada em cerca de 400.000€, inclui o custo destes serviços no conjunto dos municipios, montante que antes da implementação do projecto, implicava uma quebra económica para os municipios, e que agora podem destinar a outros serviços, para os seus habitantes.

Além da poupança e da melhoria da qualidade dos serviços prestados, outra das vantagens é a segurança. A maioria das localidades da provincia não cumprem com as normas vigentes e apresentam graves problemas de segurança sendo que, em algumas ocasiões, fizeram as manchetes dos meios de comunicação. Com o projeto, foram renovados e adequado à normativa as instalações na sua totalidade (paineis de controle, cablagem, luminarias, …) com a sua legalização ante o Serviço Territorial de Indústria da Junta de Castilla y León.

Quanto à melhoria da qualidade, pode observar-se no aumento da luminosidade na totalidade das ruas e aumento significativo da própria qualidade da luz, ao substituir-se as tradicionais luzes amarelas pelas novas luminárias que incorporam luz branca muito natural. Além disso, foram instalados sistemas de telegestão que permitem adaptar a iluminação às necessidades de cada municipio, detetando avarias de forma imediata. Todas as instalações incorporam a última tecnología LED com mais de 20 anos de vida útil.

O projeto, ainda em realização, implicou um investimento superior a 7 milhões de euros e uma experiência satisfatória para os municipios aderentes. A iniciativa implica a utilização da tecnologia mais inovadora no meio rural, a poupança e a eficiência na iluminação pública e a melhoria do serviço público. Na opinião dos habitantes locais: Esta iniciativa teve um impacto muito positivo para os habitantes das localidades. As mudanças são substanciais e estão à vista.

Isto reflete o esforço do AECT Duero-Douro em trazer oportunidades de desenvolvimento tecnológico às localidades localizadas no seu âmbito de atuação (um território com mais de 9.000 km2), e que ainda têm possibilidade de participar no projeto, como já se lhes comunicou recentemente.

Para mais informação, as entidades interessadas em aderir a este projeto, devem contactar: Sara Azcona (+) 34 923 14 15 04.